NOTÍCIAS

Contraf-CUT volta a cobrar o fim das demissões no Banco Pan

 

A primeira reunião aconteceu na sede da Confederação, em 30 de março

A Contraf-CUT voltou a se reunir com o Banco Pan, nesta terça-feira (11), para tratar da onda de demissões no banco. No último dia 30 de março, os representantes dos trabalhadores cobraram diretores do banco, em encontro na sede da Confederação, sobre as demissões de 170 funcionários só no mês de março.

Os banqueiros garantiram que as demissões já cessaram nas demais regiões do país, com exceção de São Paulo, onde a reestruturação está em curso. Eles justificaram a onda de demissões, pela situação econômica do país, já que a maior parte dos funcionários trabalha em lojas de veículos, onde as vendas caíram muito, assim como a comercialização de credito consignado, e crediários.

“Os funcionários não podem pagar com o desemprego pela crise econômica e política do Brasil que atingiu a instituição. Precisamos criar saída para que o trabalhador não pague essa conta”, afirmou o diretor da Contraf-CUT, Jair Alves.

Ele lembrou que, durante a reunião desta terça-feira, também foi cobrado do banco o início da negociação para a regulamentação da jornada de trabalho dos trabalhadores que atendem em concessionárias.

Em razão das demissões e da situação econômica que o banco está passando, as entidades sindicais entendem que não é momento de discutir Programa Próprio de Resultados (PPR). Quando essa negociação ocorrer, deve ter abrangência de todos funcionários do país.

 

Fonte: Contraf-CUT

 

AGENDA

Sem agenda no momento