NOTÍCIAS

Trabalhadores do Banco Pan aprovam proposta de PPR, mas questionam valores da PLR

 

Os bancários do Banco Pan aprovaram, por unanimidade, durante Assembleia realizada na última terça-feira (3), na Sede do Sindicato, a proposta apresentada pelo banco sobre o Programa Próprio de Remuneração do banco (PPR) para 2017 e 2018.

Os valores já recebidos pelos bancários na última sexta-feira (29) são referentes à antecipação do PPR e correspondem a 50% do salário nominal do trabalhador, limitado ao valor de R$ 6 mil.

Já a segunda parcela virá em fevereiro de 2018, junto com o complementar de R$ 580,83 que passa a ser pago em dinheiro, no lugar da 14ª cesta-alimentação, como queriam os trabalhadores.

Dentre os principais avanços garantidos pela negociação conduzida pelo movimento sindical junto ao banco, está a valorização do piso dos programas próprios, que subiu para R$ 3.300.

Sindicato questiona valores da PLR - Também foi creditada a primeira parcela da PLR – aplicada a regra básica da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) com redutor de 26,386% diante da queda no lucro da instituição e do adicional de R$ 495,95.

Nos cálculos feitos pelo Sindicato, o Banco deduziu dos valores da PLR o que pagou a título de PPR aos funcionários, e essa compensação não poderia ter sido feita, conforme o previsto no acordo da PPR.

O Sindicato já acionou a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) relatando o fato e a Confederação solicitou ao banco a tabela de salários para fazer os cálculos corretos da PLR.

Fonte: Seeb_CGR

 

AGENDA

Sem agenda no momento