2.637 funcionários a menos no Banco do Brasil

Plano de desligamento voluntário faz parte do Programa de Adequação de Quadros (PAQ) lançado para funcionários pelo BB em julho. Além das demissões, o PAQ prevê o fechamento de agências e postos de atendimentos.

Em 2018, o Banco do Brasil demitiu em um plano de desligamento voluntário 2.195 funcionários. Somando ao resultado anunciado nesta terça, 20, são pelo menos 4.832 bancários a menos no atendimento de clientes e na operação do BB.

Essas ações, não debatidas e pactuadas com os empregados, geraram insegurança e sobrecarga para os funcionários que seguirão no bancos, atendendo cada vez mais clientes sob pressão.

Lucros em alta, número de funcionários em queda

O Banco do Brasil é o segundo maior banco do país em número de ativos totais. Atende milhões de clientes, sejam correntistas ou beneficiários de programas sociais. O aumento do número de bancários não aumentou, ou deixou de diminuir, com a chegada de novos clientes. Ao contrário, só diminuiu.

Mesmo com o intenso uso das novas tecnologias, os funcionários estão adoecendo, com um grave destaque para quadros de adoecimento mental, por causa do aumento de trabalho e perseguição de metas. Além disso, o PAQ está removendo estruturas estratégicas e desassistido a população do Brasil, prejudicando a condição de Banco Público do BB.

Fonte: Reconta aí