A categoria bancária merece prioridade na vacinação contra a Covid-19

1 de abril de 2021

Se os bancários são essenciais, estão desde o início da pandemia na linha de frente do atendimento presencial, expostos ao contágio e são a segunda categoria de profissionais vitimados pela Covid-19, por que não são prioritários para a vacinação?

Essa é pergunta que bancárias e bancários, principalmente os que estão na linha de frente dos pagamentos do auxílio emergencial e benefícios sociais, fazem constantemente a diretoria do Sindicato.

Tão logo foi decretada a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o Sindicato buscou, junto ao governo do estado e à prefeitura de Campina Grande a prioridade na testagem para Covid-19 e na vacinação contra a Gripe H1N1, naquela ocasião. Recentemente, o Sindicato voltou a pedir a inclusão – no rol dos profissionais prioritários para a vacinação contra a Covid-19 – de bancárias e bancários que estão em atendimento presencial, portanto, expostos ao contágio e colocando em risco também as pessoas com quem convivem.

Na última sexta-feira (26), em uma reunião virtual coordenada pelo Sindicato dos Bancários da Paraíba e o Sindicato dos Bancários de Campina Grande e Região, com representantes da Contraf-CUT, Fenaban, Governo da Paraíba, Assembleia Legislativa da Paraíba e Câmara Municipal de João Pessoa, para tratar de questões relativas ao “feriadão” da Semana Santa, a cobrança pela prioridade da categoria bancária na vacinação contra a Covid-19 ficou evidenciada.

Na ocasião, reforçamos as cobranças ao governador, ressaltando o empenho da categoria desde o início da pandemia. “Se o atendimento bancário é considerado serviço essencial, nada mais justo que essa categoria seja vista como prioritária na vacinação contra a Covid-19”. Os Sindicatos chamaram a atenção para o início do pagamento da nova etapa do auxílio emergencial, prevista para abril, quando os empregados da Caixa enfrentarão mais uma vez o aumento do número de casos de contaminação já que os clientes se aglomeram dentro e fora das agências. Diariamente, recebemos relatos de empregados apavorados com as aglomerações nas agências da Caixa. Não tem como controlar a multidão que procura o banco e que é obrigada a ficar em longas filas por várias horas. Há relatos de que muitos clientes utilizam máscaras de péssima qualidade e, frequentemente, tiram a máscara dentro da agência, expondo ainda mais as pessoas ao redor. Só a vacina vai amenizar essa situação, já que não podemos deixar de atender essa parcela da população que mais precisa dos bancos nesse momento.

SOMOS ESSENCIAIS
ESTAMOS NA LINHA DE FRENTE
#BANCÁRIOS NO GRUPO PRIORITÁRIO JÁ!

Veja mais

Fonte: Seeb-PB com edição do Seeb-CGR