Após cobrança das entidades, CAIXA prorroga o trabalho remoto até 31 de Março de 2022

3 de janeiro de 2022

CEE/Caixa enviou ofício à direção do banco nesta quarta-feira (29) solicitando a manutenção do home office em função da pandemia e das novas variantes do coronavírus

Em comunicado enviado aos empregados nesta quinta-feira (30), a Caixa informou que o trabalho remoto está autorizado até o dia 31 de março de 2022.

Nesta quarta-feira (29), a Comissão Executiva de Empregados da Caixa (CEE/Caixa), que assessora a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf/CUT) nas negociações com o banco, enviou um ofício à Gerência Nacional de Relações Trabalhistas (Geret) solicitando a prorrogação do home office em função da pandemia, sobretudo com a nova variante. 

“Finalizar o home office seria uma insanidade da direção do banco. O número de casos e internações voltaram a subir no País. Além disso, com a devolução de vários prédios falta lugar para os empregados. Isto está causando superlotação nas unidades e descumprindo os protocolos contra o Covid- 19. É responsabilidade do banco não só fornecer equipamento de proteção para os colegas, mas continuar resguardando a vida de todos”, afirmou a coordenadora da CEE/Caixa, Fabiana Uehara Proscholdt.

“A manutenção do teletrabalho é uma reivindicação da Fenae e das entidades em defesa dos empregados. A volta ao trabalho presencial é uma exposição ao risco não só dos trabalhadores, mas de toda a população que vai às agências”, avaliou Sergio  Takemoto, presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae).

Fonte: Fenae