Bancários lutam por vacina para todos e prioridade para categorias que realizam serviços essenciais

20 de maio de 2021

Sindicatos dos bancários de todo o país têm atuado para cobrar de parlamentares, prefeituras, governo estadual e federal a vacinação para todos e a inclusão de categorias que realizam serviços considerados essenciais para a sociedade, como a dos os bancários, como prioridade no Plano Nacional de Vacinação.

Entendemos que a solução para pandemia passar, primordialmente, é vacinar toda a população e por isso defendemos vacina para todos e lutamos para que os serviços essenciais, como o dos bancários, que tem possibilidade de transmissão do vírus pela característica da atividade econômica, sejam incluídos como prioridade no Plano Nacional de Imunização.

O Sindicato dos Bancários de Campina Grande e região tem buscado a todo custo essa meta. Desde o início da vacinação, a entidade segue realizando uma série de ações na tentativa de acelerar a imunização dos trabalhadores.

Entre as ações estão a solicitação formal ao governo estadual, prefeituras e secretarias de saúde, pedido de apoio a senadores e deputados da Paraíba e cobrado, em nível nacional, através da Contraf e da Fenae ao Ministério da Saúde em Brasília.

Paralelo a isso, emendas parlamentares pedem inclusão dos bancários no grupo prioritário para vacinação contra Covid-19, tanto no Congresso Nacional como nas assembleias legislativas, um exemplo disso é o da deputada Cida Ramos, que através de requerimento também solicitou ao Governador do Estado da Paraíba, a inclusão desses trabalhadores em atividades essenciais no calendário estadual de vacinação como público prioritário.

Campanha de mídia e outdoors

O Sindicato de Campina, assim como outros Sindicatos Brasil a fora, tem realizado campanhas de mídia para cobrar a inclusão da categoria nos grupos prioritários de vacinação. Um exemplo disto, é a campanha dos outdoors. Para chamar à atenção da sociedade e das autoridades, a entidade tem espalhou peças por diversos pontos de Campina Grande, cobrando a vacinação da categoria. 

Já são mais de 430 mil mortos pela Covid-19 no Brasil. É inadmissível estarmos perdendo pessoas todos os dias para uma doença que já tem vacina. Assim como outras categorias, o serviço bancário também é considerado com um dos mais vulneráveis ao risco de contaminação. É urgente que as autoridades reconheçam que a categoria, que não parou desde o início da pandemia, precisa ser imunizada. 

Fiscalização dos protocolos de segurança

Enquanto a vacina não chega, o Sindicato também segue atuado na fiscalização do correto cumprimento dos protocolos de segurança em cada banco, sempre que demandado, a entidade tem buscado os gestores das unidades para cobrar rigidez e agilidade nas ações quando surgem casos suspeitos ou confirmados. Também temos usado carro de som para circular em frente aos bancos, a fim de conscientizar a população para que evite ir as agências bancárias há não ser em casos essenciais.

Fonte: Seeb-CGR