Bancários paralisam agências em Campina Grande nesta sexta-feira (14)

Os bancários de Campina Grande se uniram aos trabalhadores de todo o país, nesta sexta-feira (14), e paralisaram as atividades nas principais agências da cidade, na Greve Geral convocada pelas centrais sindicais contra à reforma da Previdência (PEC 6/2019) de Bolsonaro. A paralisação foi defina em assembleia geral, no último dia 10/06, no auditório do Sindicato.

Durante todo o dia, os bancários permaneceram em frente as unidades dialogando com a população sobre os danos da reforma da Previdência.

Em Campina Grande, professores, servidores públicos, estudantes, metalúrgicos e representantes de outras categorias e movimentos sociais se concentraram na Praça da Bandeira, em um ato público, e percorreram as ruas do Centro, chamando a atenção da população ecoando palavras de ordem e discursando sobre os prejuízos da reforma.

Os protestos também foram contra outros ataques promovidos pelo governo Bolsonaro, a exemplo dos cortes na educação, ameaças as empresas públicas e em defesa de uma saúde de qualidade para todos.  

Para o movimento sindical, a reforma exclui da Constituição Federal a regra que determina a reposição da inflação para os benefícios acima do salário mínimo pagos a aposentados e pensionistas da iniciativa privada e do setor público. E desvincula os valores dos benefícios do salário mínimo. Essas mudanças podem rebaixar drasticamente os valores dos benefícios, inclusive de quem se aposentou antes de a reforma ser aprovada.

“Temos que reagir. Não iremos abrir mão de tudo àquilo que conquistamos através de muita luta. Queremos uma previdência social justa, empregos decentes e a manutenção dos patrimônios públicos”, frisou Rostand Lucena, presidente do Sindicato.

Fonte: Seeb_CGR