Bradesco fecha agência e transforma outras três em unidades de negócios na base de Campina Grande

13 de novembro de 2020

Mudanças aumentam vulnerabilidade nos locais de trabalho e Sindicato cobra segurança para trabalhadores e clientes

Prosseguindo com a reestruturação em sua rede, o Bradesco encerra nesta sexta-feira (13/11), as atividades da agência 5610 da Rua João Pessoa, localizada no Centro de Campina Grande. Os funcionários e clientes desta unidade serão incorporados a partir da próxima segunda-feira (16), na agência 0493 da Marques do Herval.

Mesmo com lucro altíssimo de R$ 12.657 bilhões nos primeiros nove meses de 2020, o presidente do Banco anunciou nas últimas semanas o fechamento de mais de 1.100 agências até o final deste ano, além da transformação de outras em unidades de negócios.

Com a medida, na base de atuação do Sindicato, outras três agências serão transformadas em unidades de atendimento: duas em Campina Grande e uma em Areia. Apesar do Banco defender que a reestruturação trará custos de 30% a 40% menor, o novo formato traz preocupações para o movimento sindical, já que estas unidades passam a operar sem vigilantes e portas de segurança.

Na avaliação dos representantes dos trabalhadores, a medida empurra os bancários, clientes e usuários destas unidades a ficarem largados à própria sorte, sujeitos a serem vítimas de assaltantes a qualquer momento, haja vista que, independente do formato, banco é banco, e sempre estará na mira de bandidos.

A diretoria do Sindicato já buscou a regional do Bradesco para reivindicar a manutenção dos itens de segurança nestes locais de trabalho.  Os dirigentes deixaram claro que a entidade não concorda com a abertura dessas unidades sem portas de segurança e sem vigilantes, e que se algo vier a acontecer com bancários e clientes a responsabilidade será única e exclusivamente do banco.

Fonte: Seeb_CGR