Brasil entre os que mais aceleram Covid-19 no mundo

4 de janeiro de 2021

O Brasil somou 7,71 milhões de casos de Covid-19 e 195,7 mil mortes, desde o início da pandemia. Além disso, o Brasil continua no topo dos países que mais adoecem no mundo, junto com EUA, Reino Unido, Rússia, seguido por Itália e Índia.

O mundo registrou mais de 1,1 milhão de novos casos de Covid-19 nos primeiros dois dias de 2021, segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins. Com esse aumento, o total de casos no mundo passou de 84,6 milhões.

De acordo com o monitoramento diário dos números da doença, em 1º de janeiro, houve mais de 539,2 mil novos casos no mundo. Já no dia 2, os casos diários aumentaram: foram mais de 624,7 mil, segundo os dados da universidade. Os números foram puxados por Estados Unidos, Reino Unido, Rússia, Brasil, Itália e Índia, que lideraram o ranking de novos casos.

Em relação ao número de mortes, os dois primeiros dias de 2021 tiveram mais de 17,6 mil mortes, sendo mais de 9,2 mil no dia 1º, e mais de 8,2 mil no dia 2. Estados Unidos, México, Reino Unido, Rússia, Brasil e Itália registaram os maiores números diários de mortes no início do ano.Até o momento, a Covid-19 deixou mais de 1,8 milhão de vítimas no mundo. 

Os EUA são o primeiro dos grandes países (332 milhões de habitantes) com maior taxa de contágio por milhões de habitantes, com 62.973, depois da República Tcheca com seus menos de 11 milhões de habitantes. O Brasil aparece entre os dez maiores países – aqueles com mais de dez milhões de habitantes – com maior taxa de contaminação. com 36.172 doentes para cada milhão de habitantes.

Na proporção de mortes por habitantes, os EUA estão em 7° lugar entre países maiores com 1.080 mortes para cada milhão. Na frente dos EUA, estão países com menos de 7 milhões de habitantes, como a Bulgária (1.104), além de países maiores como Bélgica (1.691), Itália (1.241), Peru (1.138), Tcheca (1.116), Reino Unido (1.096) e Espanha (1.087). Nesta lista, o Brasil (918), ainda tem a França (993), México (979) e a Argentina (955) na frente.

Dados atuais do Brasil

As mortes por causa da pandemia do novo coronavírus chegaram a 195.725. Nas últimas 24 horas, foram registradas 314 mortes. No dia 1º, o sistema do Ministério da Saúde (MS) marcava 195.411 vidas perdidas. Ainda há 2.402 óbitos em investigação.

Segundo o cálculo do consórcio da imprensa, a média de 704 mortes por dia representa estabilidade de -8% comparada com duas semanas atrás.

Curva de mortes mostra aceleração na primeira quinzena de dezembro, queda na segunda com viés de crescimento.

A soma de pessoas infectadas desde o início da pandemia atingiu 7.716.405 . Entre ontem e hoje (2), foram registrados 15.827 novos diagnósticos positivos. Até essa sexta-feira, o painel da covid-19 do Ministério da Saúde trazia 7.700.578 casos acumulados.

Segundo o consórcio da imprensa, a média de 35.743 contágios diários representa queda de -25% em relação a duas semanas atrás.

Curva de contágio repete o fenômeno com queda significativa na segunda quinzena de dezembro.

As informações estão na atualização diária sobre a pandemia do ministério, divulgada na noite deste sábado. O balanço reúne as informações levantadas pelas secretarias estaduais de Saúde de todo o país.

Conforme o painel do MS, há ainda 751.260 casos ativos em acompanhamento. O número de pessoas que já se recuperaram da covid-19 chegou a 6.769.420.

Em geral, os registros de casos e mortes são menores aos domingos e segundas-feiras em razão da dificuldade de alimentação dos dados pelas secretarias de Saúde aos fins de semana. Já às terças-feiras, os totais tendem a ser maiores pelo acúmulo das informações de fim de semana que são enviadas ao ministério.

Estados

No topo da lista de mortes por covid-19 estão São Paulo (46.808), Rio de Janeiro (25.608), Minas Gerais (12.023), Ceará (10.015) e Pernambuco (9.674). Já entre os últimos no ranking estão Roraima (787), Acre (798), Amapá (927), Tocantins (1.239) e Rondônia (1.825).


Fonte: Portal Vermelho