Campanha Nacional: negociações com o BNB começam sem avanços

12 de julho de 2022

O Comando Nacional dos Bancários, auxiliado pela Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB/Contraf-CUT), iniciou nesta segunda-feira, dia 11/7, as negociações relativas à Campanha Nacional dos Bancários visando a renovação do acordo coletivo específico dos funcionários do BNB. A reunião aconteceu na sede administrativa do Banco, em Fortaleza.

Durante essa primeira rodada, os representantes dos funcionários abordaram 20 cláusulas referentes à emprego e condições de trabalho, abordando temas como avaliação de desempenho, comitê Covid, teletrabalho, entre outras.

A diretora do Sindicato dos Bancários do Ceará. Carmen Araújo, solicitou a manutenção do Comitê Covid e de uma campanha interna para que uso dos equipamentos de proteção individual (EPI’s), como as máscaras, continuassem sendo utilizados pelo funcionalismo do Banco. O diretor de Administração do BNB, Haroldo Maia, destacou que todas as medidas profiláticas referentes aos protocolos Covid continuam sendo cumpridos e que o Banco não se opõe à continuidade do Comitê, mas que na prática, as medidas já foram absorvidas.

Com relação ao teletrabalho, as entidades reivindicaram a criação de uma comissão paritária para tratar do tema, mas o Banco informou já estar realizando estudos e que deve concluir um projeto piloto até o final de agosto. O Banco se comprometeu ainda a apresentar uma prévia do projeto na próxima reunião, que acontece na sexta-feira, dia 15/7, às 15h, em Fortaleza e que tem disponibilidade para debater o tema com as entidades no âmbito da mesa permanente de negociação.

As entidades levantaram ainda alguns pontos apontados pelo funcionalismo relativo à avaliação de desempenho, substituições, concorrências, comissionamentos etc. O Banco informou que o plano de funções foi implementado há pouco tempo e que é possível analisar demandas e discutí-las com as entidades e que os questionamentos dos funcionários devem ser encaminhados ao conhecimento da Direção Geral para serem analisados caso a caso.

Crediamigo – As entidades resssaltaram ainda a preocupação com a gestão e a sustentabilidade do programa Crediamigo, que no entendimento dos representantes dos funcionários, deveria ser internalizado pelo Banco. A representação do BNB informou que tem ingerência sobre o programa e que está analisando sua gestão da melhor forma possível.

“Apesar de não termos avançado nos pontos abordados nessa primeira rodada de negociação, queremos destacar que valorizamos o diálogo com o Banco e que vamos buscar a manutenção dos direitos dos funcionários do BNB para fecharmos um acordo satisfatório até o dia 31/8”, avalia o secretário geral da Contraf-CUT, Gustavo Tabatinga. A direção do BNB afirma que tem predisposição para dialogar com as entidades, mas que também está acompanhando o desenrolar das negociações com os demais bancos e com a Fenaban.

Além de Gustavo Tabatinga e Carmen Araújo, participaram ainda da negociação os representantes dos trabalhadores Iury Filgueiras (SEEB/AL), Rubens Nadiel (SEEB/PE), Luzemir Carvalho (SEEB/PI), Carlos Eduardo (Fetrafi/NE), Robson Araújo (SEEB/PB), Jeane Marques (SEEB/BA) e Waldenir Brito (Federação BA/SE).

Fonte: Seeb_Ceará