Coronavírus: CEBB cobra, e BB divulga orientações aos funcionários

13 de março de 2020

Em comunicado, banco informa que vem acompanhando avanços da epidemia, seguindo orientações da OMS e orienta afastamento temporário do trabalho para os casos suspeitos

A Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB) cobrou, e o Banco do Brasil divulgou nesta quinta-feira 12 um comunicado aos funcionários com orientações e dicas em relação à pandemia de coronavírus. Segundo o texto, o BB “vem acompanhando os avanços da epidemia do coronavírus e seguindo as orientações da OMS, do Ministério da Saúde e CDC (Centers for Disease Control and Prevention) dos Estados Unidos”.

>Coronavírus: diretoria de Saúde da Cassi não tem plano estratégico

O comunicado acrescenta que desde 2 de março o BB “efetivou quarentena profilática para viajantes oriundos dos 4 países (China, Irã, Itália e Coreia do Sul) classificados como risco 3 peoa CDC”. “Orientamos afastamento médico dos casos sintomáticos e acompanhamento dos contactantes (pessoas que permanecem por período prolongado a uma distância de até 2 metros de alguém que apresenta sintomas da infecção)”, prossegue o comunicado.

Além disso, o BB também recomenda “afastar temporariamente do trabalho os casos suspeitos, que são aqueles em que as pessoas apresentam sinais e sintomas (coriza, dor de garganta, febre, tosse, dificuldade de respirar) e esteve em país onde há circulação do vírus ou teve contato próximo com caso suspeito ou confirmado”.

“Ressaltamos que a CEBB tem conversado com a direção do Banco do Brasil desde os primeiros registros de coronavírus no Brasil, no início de março, e que, desde então, o banco tem emitido constantemente comunicados aos funcionários. Além dos devidos esclarecimentos, temos cobrado orientação da compra de álcool gel e máscaras com verba própria das agências”, enfatiza João Fukunaga, diretor do Sindicato e coordenador da CEBB.

Fonte: Seeb-SP