Covid-19: Internações batem o recorde na PB e apontam a urgência para a vacinação

28 de maio de 2021

Adoecimento e mortes entre a categoria bancária também crescem, comprovando a necessidade da inclusão da categoria no grupo prioritário para imunização

O aumento no número de casos de covid-19 tem gerado mais uma vez, um alerta para todo o país. Somente aqui na Paraíba, o número de internações bateu recorde desta quarta (26/05) para esta quinta (27/05). Nas últimas 24 horas, 115 pacientes com a doença, de idades entre 21 e 89 anos, precisaram ser hospitalizados em todo o Estado.

Os dados da Secretaria Estadual de Saúde retrata o estado de calamidade que estamos vivendo e a importância de acelerar o processo de imunização para toda a população.

O número de casos entre a categoria bancária, por exemplo, é alarmante. Na base de Campina Grande e região tem sido constante as notificações de trabalhadores contaminados, inclusive necessitando se submeter a internação.

Só na nossa base, nas últimas semanas, diversos bancários de bancos diferentes, foram vítimas do coronavírus. Para se ter ideia, recentemente, somente em uma agência do Bradesco cerca de 12 funcionários testaram positivo. Uma realidade que se estende a Caixa Econômica, que também nas últimas semanas notificou até ontem (27/05), 8 funcionários com Covid-19, na agência Centro; mais 3 na unidade Borborema e 6 em Esperança.

Além destes, outros diversos casos surgiram no Itaú, Banco do Brasil de Campina Grande, BB Juazeirinho e nos Bradesco de Lagoa Seca e Areal.

O Sindicato vem reivindicando incansavelmente dos Bancos, a testagem em massa de todos os seus trabalhadores e também o cumprimento de protocolos de prevenção e segurança mais rigorosos, haja vista que a flexibilização das medidas de segurança e ineficácia dos protocolos são uma realidade de todas as instituições financeiras. Inclusive, fruto da cobrança do movimento sindical, na última segunda-feira (24), a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) apresentou para o Comando Nacional dos Bancários uma proposta de protocolo de segurança unificado para orientar a prevenção contra a doença.

Vacina é a solução

O movimento sindical entende que a solução para pandemia passar, primordialmente, é vacinar toda a população e por isso defendemos vacina para todos e lutamos para que os serviços essenciais, como o dos bancários, que tem possibilidade de transmissão do vírus pela característica da atividade econômica, sejam incluídos como prioridade no Plano Nacional de Imunização (PNI).

Se os bancários são essenciais, porque ainda não estão como prioridade para a imunização?    

A categoria bancária continua trabalhando, mesmo quando há restrições. É urgente que esses trabalhadores sejam incluídos no grupo prioritário para vacinação. Bancários também estão morrendo. 

Fonte: Seeb-CGR