Entidades sindicais cobram inclusão dos bancários no grupo prioritário para vacinação da Covid-19 e questionam MP 295

1 de abril de 2021

Num esforço conjunto, dirigentes do Sindicato dos Bancários da Paraíba, Sindicato dos Bancários de Campina Grande e Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), reunidos nesta sexta-feira (26), por videoconferência, com representantes da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), do Governo da Paraíba, da Assembleia Legislativa da Paraíba e da Câmara Municipal de João pessoa cobraram prioridade na vacinação contra a Covid 19 de bancárias e bancários que estão na linha de frente do atendimento presencial para pessoas que não têm acesso aos canais alternativos. Na ocasião, a categoria também questionou a Medida Provisória 295, editada pelo governo estadual e que prejudica os que vão trabalhar no feriado instituído para conter o agravamento da pandemia na Paraíba.

O presidente Lindonjhonson Almeida reforçou as cobranças ao governador, ressaltando o empenho da categoria desde o início da pandemia. “Se o atendimento bancário é considerado serviço essencial, nada mais justo que essa categoria seja vista como prioritária na vacinação contra a Covid-19”. E chamou a atenção para o início do pagamento da nova etapa do auxílio emergencial, prevista para abril, quando os empregados da Caixa enfrentarão mais uma vez o aumento do número de casos de contaminação já que os clientes se aglomeram dentro e fora das agências. “Diariamente, recebemos relatos de empregados apavorados com as aglomerações nas agências da Caixa. Não tem como controlar a multidão que procura o banco e é obrigada a ficar numa fila cerca de três, até quatro horas. Há relatos de que a maioria dos clientes utiliza máscaras de péssima qualidade e, frequentemente, tiram a máscara dentro da agência, expondo ainda mais as pessoas ao redor. Só a vacina vai amenizar essa situação, já que não podemos deixar de atender essa parcela da população que mais precisa dos bancos nesse momento”, concluiu Lindonjhonson.

A presidenta da Contraf-CUT, Juvandia Moreira, que vem acompanhando medidas semelhantes adotadas em outros estados, enfatizou a cobrança por medidas de segurança para a categoria, bem como a retificação do item da medida provisória estadual que tira da categoria o benefício do feriado criado para conter o contágio.  “Desde o início da pandemia que estamos lutando para inserir bancárias e bancários que atuam na linha de frente como prioritários na vacinação; no início, contra a gripe H1N1, e agora contra a Covid-19, uma vez que esses profissionais necessitam ser imunizados, pois se expõem diariamente dentro das agências atendendo a população”.

O procurador geral do Estado da Paraíba, Fábio Andrade, falou da complexidade para a elaboração de medidas restritivas, recebeu as demandas da categoria bancária e se comprometeu em tratar das questões levantadas com o governador João Azevêdo.

O vereador Marcos Henriques (PT-JP) e diretor do SINTRAFI – PB, lamentou a exclusão da categoria bancária da MP 295, que será obrigada a trabalhar no “feriadão” e manifestou sua preocupação com as prováveis aglomerações. “É temerário o funcionamento dos bancos nesse período porque isso quebra com a lógica do isolamento social. Lamentamos essa medida, que ao invés de amenizar a pandemia, vai contribuir para a proliferação do vírus já que a previsão é de que as pessoas aproveitarão o feriado para ir aos bancos”.

Veja também:

26032021_OFICIO-872-2021_Seeb-CGR_Seeb-PB, datado de 26/03/2021, enviado ao BB, Caixa, BNB, Itaú, Bradesco e Santander sobre pagamento/compensação dos dias trabalhados no “feriadão” de 29/03 a 1º de abril.

Ofícios cobrando inclusão dos bancários na prioridade para vacinação contra a Covid-19:

 

Ofício 870/2021 – Secretaria de Saúde do Estado 

Ofício 871/2021Secretaria de Saúde de Campina Grande  

Medida Provisória do Governo da Paraíba institui e antecipa feriados para conter Covid-19 e bancos vão abrir no feriadão

Fonte: Seeb-PB com Seeb-CGR (Atualizado 13h56 do dia 5/04/2021)