Mesmo depois de cobranças, Itaú não divulga medidas preventivas quanto ao coronavírus

17 de março de 2020

COE Itaú cobra medidas efetivas para proteger funcionários
 
Mesmo depois de ter sido cobrado pelo Comando Nacional dos Bancários, que enviou um ofício à Federação nacional dos Bancos (Fenaban) na quinta-feira (12), o Itaú não informou quais medidas preventivas estabelecidas para reduzir o risco da transmissão do Coronavírus (COVID-19).
 
O caso é ainda mais grave se lembrarmos que na segunda-feira (16), o Comando Nacional e a Fenaban criaram um comitê de crise para acompanhar as orientações das autoridades de saúde diante da pandemia e tratar das medidas a serem tomadas pelos bancos.
 
“Nós precisamos saber o que o banco está fazendo para conter a proliferação da pandemia entre os funcionários. Reivindicamos o afastamento dos trabalhadores que fazem parte do grupo de risco, a liberação dos trabalhadores do autoatendimento, o controle de acesso nas agências, a redução da jornada, a liberação de teletrabalho para quem tiver condições e alternativa aos pais que tiveram os filhos colocados em férias escolares”, afirmou Jair Alves, coordenador da Comissão Organizadora dos Empregados (COE) Itaú.
 
Fonte: Contraf-CUT