No BNB, retorno ao trabalho presencial preocupa

8 de setembro de 2020

Pelo alto número de casos de Covid-19 ainda registrados no Brasil, o movimento sindical enviou novo ofício à presidência do Banco do Nordeste demonstrando preocupação sobre o possível retorno dos funcionários às atividades presenciais a partir do dia 21. 

As entidades querem que o teletrabalho seja mantido pela instituição financeira, principalmente para os bancários do grupo de maior risco, conforme preconizado pelas autoridades da área de saúde. A intenção é que o BNB aguarde até que uma vacina seja disponibilizada para não colocar em risco as pessoas em situação de maior vulnerabilidade. 

O documento reforça que a pandemia causada pelo novo coronavírus faz vítimas diariamente no mundo todo e que o isolamento social ainda é o mecanismo mais eficaz para diminuir os riscos de contaminação. Além disso, o sistema de teletrabalho tem cumprido desde o início resultado positivo na proteção da vida dos trabalhadores e dos clientes sem comprometer os resultados da empresa.

As entidades que representam os funcionários do BNB enfatizaram a cláusula da CCT (Convenção Coletiva de Trabalho) sobre o tema, negociada com a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) e aprovada pela categoria.  Ainda foi destacada a necessidade de a empresa assegurar os direitos dos empregados em trabalho remoto, por meio de mecanismos de aferição da jornada de trabalho e pagamento das horas correspondentes à extrapolação do tempo normal, como ocorre nas atividades presenciais. 

Fonte: Seeb-Bahia