Contraf e Sindicato do Ceará pedem afastamento de toda diretoria do BNB

29 de junho de 2012

A Contraf-CUT e o Sindicato dos Bancários do Ceará foram recebidos em audiência na manhã desta quinta-feira (28), na Secretaria-Geral da Presidência da República, em Brasília, onde entregaram ofício encaminhado à presidenta Dilma Rousseff, pedindo o afastamento de todos os integrantes da atual diretoria do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) para a apuração de todas as irregularidades denunciadas na instituição financeira.

Outro pedido diz respeito ao fortalecimento do BNB enquanto banco de desenvolvimento para a Região Nordeste. Até o momento o presidente do banco, Jurandir Santiago, e seu chefe de gabinete, Robério Gress do Vale, e mais dois diretores foram afastados. A Fetrafi-Nordeste também subscreveu o documento entregue.

Denúncias de fraudes, veiculadas nos últimos meses pela imprensa nacional, evidenciam desvios de mais de R$ 1 bilhão dos cofres públicos pela direção do banco. Outro caso em apuração aponta o desvio de mais de R$ 100 milhões. “O governo federal mostrou-se disposto a encaminhar a apuração dos problemas o mais rápido possível, para que o BNB possa voltar a sua vida normal”, afirma Tomaz de Aquino, diretor do Sindicato dos Bancários do Ceará e coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do BNB.

Na ocasião, foi entregue documento aos representantes do Governo Federal expondo as reivindicações da categoria bancária. “A Secretaria-Geral da Presidência se comprometeu a enviar o documento para o Ministério da Fazenda, responsável direto pelo controle do BNB, como também estudar o caso e encaminhá-lo para a Comissão de Ética da Presidência da República”, relata Tomaz.

Outros espaços institucionais serão buscados no sentido de garantir o princípio constitucional da moralidade pública e que as irregularidades denunciadas sejam devidamente apuradas e que esses escândalos sirvam para aumentar os níveis de governança corporativa e de controle e fiscalização, para impedir que o BNB seja alvo de atuações e comandos que acabam por causar grandes fraudes. O DEST é um dos próximos órgãos a ser visitado.

No sentido de valorizar o papel social que o BNB tem a cumprir, até mesmo como gestor de recursos do FNDE, também será buscado uma visita ao Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA) e demais ministérios das áreas sociais, visando articular apoios às políticas públicas de interesse de toda a população nordestina.

Além do afastamento imediato de toda a diretoria do banco, as entidades sindicais destacam a necessidade de o BNB ser revigorado como um banco público, de modo a retomar seu papel fundamental para o desenvolvimento econômico e social da Região Nordeste do Brasil. “O BNB precisa ser fortificado e voltar a operar com a credibilidade que sempre lhe foi peculiar nestes 60 anos de existência”, salienta Tomaz.

Importância do BNB

Desde sua fundação, em 1952, o BNB tem se destacado como principal financiador do desenvolvimento de todos os setores da economia nordestina, principalmente como gestor do Fundo Nacional de Financiamento do Nordeste (FNE).

Só nos últimos dez anos, o banco investiu mais de R$ 102 bilhões na economia local, tendo papel destacado na verdadeira revolução por que vem passando a região nos últimos anos.

Fonte: Contraf-CUT