Denúncia envolvendo presidente do Banco do Brasil deve ser apurada

3 de setembro de 2014

Nesta última semana alguns jornais divulgaram notícias envolvendo o presidente Banco do Brasil, a maior instituição financeira do país. Segundo relato de uma testemunha, ela teria realizado serviços de transporte e pagamento de valores em espécie e em montante significativo, seguidas vezes, por solicitação daquele mandatário.

Considerando a gravidade do tema, a Contraf-CUT defende que os órgãos de fiscalização da República devem exercer seu papel: investigar e responsabilizar aqueles que, porventura, tiverem cometido mal feitos ou ilegalidades.

Instituições como o Ministério Público e a Polícia Federal estão capacitadas para trazer à luz a verdade dos fatos e, dentro dos preceitos legais, dar à sociedade as respostas necessárias propondo, ainda, as penas cabíveis, se culpa ou dolo for constatado.

Para a Contraf-CUT, é importante a preservação da instituição Banco do Brasil e de seus funcionários, pela sua importância para o país como agente de fomento de políticas públicas e do desenvolvimento econômico e social, que é do interesse de toda a sociedade brasileira.

Fonte: Contraf-CUT