Caixa: Hoje (25), é dia de mobilização nas Redes Sociais

A sugestão é que os empregados usem as hashtags #CaixaRespeiteoEmpregado #CaixaCumpraosAcordos e #CaixaSejaTransparente durante todo o dia de mobilização

Atenção, empregados da Caixa Econômica Federal! Hoje, 25 de fevereiro, será um dia dedicado à mobilização nas Redes Sociais, contra o desrespeito à categoria, o descumprimento de cláusulas dos últimos Acordos Coletivos de Trabalho (ACT) e a falta de transparência por parte da direção do banco.

O movimento nacional da categoria lembra que é necessário que a movimentação seja ampla e ocorra durante todo o dia. Devem ser usadas as hashtags #CaixaRespeiteoEmpregado #CaixaCumpraosAcordos e #CaixaSejaTransparente. Também é importante citar o perfil da Caixa no Twitter (@Caixa) e no Facebook. Considere também marcar os colegas de banco, ampliando ainda mais o alcance das postagens.

“A mobilização nas redes sociais é mais uma forma que nós temos para pedir mais respeito às negociações, transparência nas reestruturações que estão em estudo e mais contratações. Os posts nas Redes Sociais são, sim, uma forma eficaz de mostrar nossa indignação com essa postura da direção da empresa”, afirma Fabiana Matheus, coordenadora da Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa).

Dia Nacional de Lutas
Mas as mobilizações contra o desrespeito da direção da Caixa não estarão restritas às Redes Sociais. Na próxima quinta-feira, 02 de março, será realizado um Dia Nacional de Lutas. Na data, as federações e os sindicatos de bancários vão realizar diversas ações em suas bases. Uma delas é o retardamento da abertura das agências, envolvendo a sociedade no debate.

Na última reunião da mesa permanente, no dia 28 de janeiro, representantes do banco demonstraram a disposição da Caixa de descumprir as cláusulas previstas nos dois últimos ACTs. São os casos da falta de contratação, da destinação do superávit do Saúde Caixa e do retorno do Adiantamento Assistencial Odontológico. Já quanto à transparência, um exemplo é a falta de clareza sobre o processo de reestruturação das Girets.

 

Fonte: Fenae