Novas contratações para a Caixa são urgentes

Fechamento de postos de trabalho e aumento da demanda devido à liberação do saque do FGTS trazem novamente à tona o debate sobre o número de empregados

 

Foto: Anju / Arquivo / Seeb-SP

A falta de empregados na Caixa Econômica Federal tende a se tornar um problema ainda mais grave com o aumento do número de atendimentos devido à liberação do saque do FGTS. Por conta disso, o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região irá reforçar a cobrança por mais contratações para a Caixa Econômica Federalna reunião com a direção do banco que está marcada para o dia 27 de agosto, conforme deliberado no 35º Conecef.

O governo federal anunciou a contratação, até o fim do ano, de 2 mil pessoas com deficiência (PCD) aprovadas no concurso de 2014. Entretanto, além da falta de estrutura adequada para receber estes trabalhadores nas unidades, o número ainda é insuficiente – por lei, o banco precisaria contratar mais 3,5 mil PCDs para cumprir a cota legal que prevê que empresas com mais de mil trabalhadores tenham 5% dos cargos ocupados por pessoas com deficiência ou reabilitados.

Soma-se a isto que, segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), a Caixa vem apresentando saldo negativo no número de contratações comparado ao de demissões, revelando fechamento de postos de trabalho. De janeiro a julho deste ano foram 627 empregos a menos – 138 só em julho.

Fonte: Redação Spbancarios