Bancários rejeitam proposta da Fenaban e aprovam paralisação parcial na próxima sexta-feira (10)

Categoria quer aumento real, garantia que seus empregos não serão substituídos pela terceirização e não aceitam nenhum direito a menos

Por unanimidade, os bancários de Campina Grande e região rejeitaram, em Assembleia Geral, na noite desta quarta-feira (8), no auditório do Sindicato, a proposta apresentada pela Fenaban, na última terça-feira (7).

A categoria disse NÃO a proposta do setor que mais lucra no país, em virtude da mesma não atender as reivindicações dos trabalhadores, como aumento real, garantia dos direitos conquistados pela CCT e manutenção dos empregos.

Os trabalhadores irão aguardar a nova rodada de negociação agendada para o próximo dia 17.

Os funcionários do Banco do Brasil e Caixa também não aceitaram a proposta dos seus respectivos bancos.

Em relação ao Dia do Basta,  convocado pela CUT e demais centrais sindicais, com apoio das Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo e de vários movimentos sociais para a próxima sexta-feira (10), os trabalhadores decidiram que irão retardar por 2 horas o atendimento das agências bancárias.

A mobilização será em protesto contra os ataques aos direitos dos trabalhadores e contra o desemprego e o congelamento dos investimentos em saúde e educação e também para defender os bancos públicos contra as privatizações.

O presidente Rostand Lucena, destacou que os bancários devem se unir com as demais categorias e gritar “basta” ao retrocesso. “Precisamos nos mobilizar em prol dos nossos direitos e também protestar contra a proposta totalmente insuficiente e incoerente apresentada pelos bancos. Mais uma vez, o setor que obteve lucros recordes se recusa a atender e valorizar aqueles que são responsáveis pelos seus resultados positivos”, disse.

 

Fonte: Seeb-CGR