Bancários participam do Dia do Basta, nesta sexta (10)

Categoria promove atos e paralisações em todo o país

Os trabalhadores estão cansados de tanto retrocesso e falta de respeito com os seus direitos, que foram conquistados em décadas de luta. Por isso, nesta sexta-feira, dia 10 de agosto, a Confederação Nacional dos Trabalhadores (Contraf-CUT), a Central Única dos Trabalhadores (CUT), demais centrais sindicais e as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, realizarão o “Dia do Basta! ”.

A data contará com manifestações, paralisações, atrasos de turnos e atos de protestos nos locais de trabalho, praças e ruas. A categoria bancária vai promover retardamento da abertura de agências e departamentos e participar das atividades locais que serão realizadas por sindicatos de diversas categorias.

“O Dia do Basta é um Dia Nacional de Luta de todas as categorias contra o desemprego e a retirada de direitos. Mas, também é um momento em que os bancários mostrarão aos banqueiros que não aceitarão a retirada de direitos e que querem aumento real”, convoca Juvandia Moreira, presidenta da Contraf-CUT.

As mobilizações também são um protesto contra a política de preços da Petrobras e o aumento do gás de cozinha, a política de privatização e os cortes promovidos pelo governo do ilegítimo Michel Temer nas políticas sociais, além da liberdade do ex-presidente Lula e seu direito de concorrer à Presidência da República nas eleições de outubro.

Para o presidente da CUT, Vagner Freitas, o Dia do Basta é uma forma de se posicionar contra o governo golpista e defender os direitos dos trabalhadores.

“É o dia para dizer que não aguentamos mais esse governo golpista e queremos que os nossos direitos sejam respeitados. E para que isso aconteça é fundamental que todos participem das atividades neste 10 de agosto em todo o país”, afirma.

Em Campina Grande, as centrais e os movimentos populares marcaram a concentração para o ato na parte da manhã, na Praça da Bandeira, no centro da cidade, e os bancários irão retardar a abertura das agências até o meio-dia.

 

Fonte: Seeb-CGR com Contraf-CUT