Comissão Nacional dos Funcionários do BNB é contra aumento da contribuição da CAMED sem consulta ao corpo social

Os Sindicatos que compõem a Comissão Nacional dos Funcionários do BNB reunidos ontem, dia 17/7, em vídeo-conferência, sob a coordenação da Contraf-CUT, decidiram por ampla maioria se contrapor à proposta de reajuste das contribuições cobradas pela CAMED aos seus associados.

Para isso, invocam o previsto no artigo nº 35 Letra N, do Estatuto Social da Caixa de Assistência que determina para qualquer elevação nas contribuições à entidade a realização de consulta ao corpo de associados e dele tenha a aprovação.

A Contraf-CUT/Comissão Nacional dos Funcionários vai propor administrativamente às direções do BNB e da CAMED a realização dessa consulta. Caso não tenha êxito, vai ingressar com ação liminar na Justiça para suspender o reajuste anunciado de 1,5% para 2,5% da remuneração bruta de cada associado.

As entidades sindicais também denunciam que apenas foram comunicadas sobre o reajuste e das tratativas para sua aprovação no âmbito da SEST. Mas nunca foram convidadas a debater e opinar sobre as mudanças previstas, apesar de terem reivindicado reiteradas vezes à direção do banco reuniões para tratar especificamente da situação da CAMED, notadamente após as resoluções da CGPAR que estabelecem prejuízos aos beneficiários dos planos de saúde de auto-gestão, entre os quais a CAMED, a CASSI e o Saúde Caixa.

Os Sindicatos integrantes da Comissão Nacional dos Funcionários do BNB também são contrários a qualquer contribuição retroativa, mesmo que a consulta ao corpo social exigida no Estatuto da CAMED venha a aprovar algum percentual de aumento na contribuição dos associados.

Os representantes sindicais novamente cobram do BNB e da CAMED reunião específica para tratar do assunto e desde já reivindicam que as discussões passem pela construção de um projeto global de gestão da CAMED, envolvendo a participação direta dos associados na Direção Executiva da Caixa e não apenas no Conselho Deliberativo.

ORIENTAÇÃO

Diante das ameaças do governo golpista de Michel Temer aos planos de saúde de auto-gestão, a Comissão Nacional dos Funcionários do BNB orienta os Sindicatos, com base no Nordeste, a conferir à CAMED igual importância dada à CASSI e ao Saúde Caixa nas ações e manifestações prevista para o DIA NACIONAL DE LUTA EM DEFESA DOS PLANOS DE SAÚDE DOS TRABALHADORES DAS ESTATAIS, marcado pela Contraf-CUT para acontecerem no próximo dia 25 de julho.

As manifestações devem incluir protestos contra o atual governo e suas práticas de ataques aos direitos dos trabalhadores e à democracia, apontando para  o envolvimento de todos os benebeanos na busca de uma nova correlação de forças políticas no Congresso Nacional, nas próximas eleições, elegendo bancada forte e majoritária de parlamentares de esquerda para apoiar a volta do projeto de um Brasil popular, democrático e comprometido com os trabalhadores e os mais pobres.

 

Fonte: CNFBNB