Itaú vai avaliar propostas de melhorias em acordo internacional da UNI

Banco demonstrou interesse nas melhorias do acordo internacional de prevenção de conflitos

Contraf-CUT

Uma comitiva composta por representantes de trabalhadores do sistema financeiro de todo o mundo se reuniu na manhã desta quinta-feira (9) com o banco Itaú para tratar da renovação do Acordo Marco entre o Banco Itaú e a Union Network International para as Américas, que estabelece princípios para prevenção de conflitos provenientes das relações e trabalho.

“Propusemos a prorrogação do acordo vigente até o final de 2019 e um calendário de reuniões para negociarmos a ampliação das proteções contra o assédio moral e sexual e a pressão que pode ser exercida pelos gestores do banco sobre os funcionários”, explicou a presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Juvandia Moreira.

Representado por seu diretor executivo, Sergio Guillinet Fajerman, e pelo superintendente de relação sindicais, Marco Aurélio de Oliveira, o banco acolheu as propostas para avaliar a possibilidade de prorrogação do acordo em vigência e demonstrou interesse na montagem de uma agenda de discussão com vistas à sua melhoria.

Além de Juvandia, Rita Berlofa e Angelo Di Cristo, respectivamente presidenta e diretor mundiais da Union Network International (UNI) Finanças, Marcio Monzane, secretário regional da UNI Américas, e Guillermo Maffeo diretor regional da UNI Américas Finanças, Ivone Silva, presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, Roberto von der Osten, secretário de Relações Internacionais da Contraf-CUT e Jair Alves, Coordenador da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú, representaram os trabalhadores.

Fonte: Contraf-CUT