Santander demite funcionária em CG após comemoração por meritocracia

Mesmo com uma projeção de lucro recorde em 2018, o Santander segue com sua política nefasta de demissões. Após promover no último final de semana, sua festa de fim de ano, que usou a “meritocracia” como critério de seleção para a participação dos funcionários, o banco, sorrateiramente demitiu sem justa causa na manhã desta quinta-feira (6), a Gerente Geral, da agência Avenida Canal, em Campina Grande.

A bancária participou do evento que tinha como intuito “promover” e “destacar” os melhores funcionários do banco. E ironicamente é surpreendida com uma demissão ao chegar no seu local de trabalho, logo no início da manhã desta quinta-feira.

Segundo depoimentos dos funcionários da unidade, a bancária era uma líder exemplar, que inclusive estava para ser premiada nacionalmente como melhor resultado.

O Sindicato esteve na unidade logo que soube do fato, externando seu repúdio por mais uma demissão do Santander na cidade e a forma como ocorreu.

“Como de costume, o Santander continua promovendo demissões no mês de dezembro” ressaltou Rostand Lucena, presidente da entidade, lembrando ainda que os funcionários são diretamente responsáveis pelo lucro do banco, que totalizou R$ 8,993 bilhões nos nove primeiros meses deste ano, um recorde.

O movimento sindical condena veementemente a meritocracia como valorização de funcionário. É notório que a prática é excludente e discriminatória. O banco finge conceder vantagens para parte dos seus empregados, deixando à margem outros trabalhadores que também são essenciais para o desempenho da empresa.

Fonte: Seeb_CGR