Pandemia ainda não acabou. Cuidados continuam

8 de outubro de 2020

Apesar da falsa sensação de que a pandemia no Brasil está no fim, por conta das flexibilizações, a população tem de ficar atenta e continuar com os cuidados. Como não há vacina, a proliferação da Covid-19 deve ser evitada. Além da precaução, a pessoa também deve alertar para os sintomas, a fim de evitar exposição desnecessária em postos de saúde e hospitais. Muitas pessoas que sofrem de ansiedade, por exemplo, e têm falta de ar, confundem com a Covid-19.


Para diferenciar a alteração respiratória provocada em ambos os casos, é importante observar se além da falta de ar, a pessoa apresenta outros sintomas típicos do coronavírus, como febre, tosse seca, perda de olfato e do paladar. Tem mais, no caso de infecção pelo vírus, a falta de ar aumenta ao realizar algum esforço ou exercício físico. 


O aumento dos quadros de pacientes com ansiedade e síndrome o pânico durante a quarentena já era previsto por médicos e psicólogos do Brasil. Os efeitos da pandemia e do isolamento social, segundo os profissionais, têm ligação direta com a forma que as pessoas recebem as notícias sobre o coronavírus.

Fonte: Seeb_Bahia