Privatização da Eletrobras: trabalhadores protestam até 13 de junho

1 de junho de 2022

Mobilização visa impedir venda da estatal, que será prejudicial para o povo e para o país
 
Os bancários de todo o Brasil se unem a diversas outras categorias em mobilizações nas redes sociais contra a venda da Eletrobras, que é ruim para o povo e para o país. Apesar de comprovados os riscos de alta de preços das contas de luz para os brasileiros e do valor pífio de venda, a privatização da Eletrobras foi marcada pelo governo de Jair Bolsonaro (PL) para o dia 13 de junho. Nesta data, as ações da empresa poderão ser vendidas ao mercado financeiro.

O governo que detém hoje 75% das ações quer ficar apenas com 45% delas, perdendo assim o controle acionário da estatal. Ou seja, a maioria ficará com a iniciativa privada que só tem um objetivo – o lucro. O serviço pode – e deve – piorar, mas os lucros nunca vão cair.

Por isso, os trabalhadores estão postando a hashtag #EletrobrasPública em suas redes sociais para tentar impedir que essa tragédia anunciada se concretize. A atividade deve continuar até o dia 13 de junho, quando será realizado um grande Ato Nacional em Defesa da Eletrobras Pública.

Clique aqui e veja o banco de tuítes preparado pelos eletricitários.
 
Fonte: Contraf-CUT