Santander desrespeita funcionários e impõe trabalho interno durante os feriados

1 de junho de 2020

Mesmo diante do decreto municipal que antecipou três feriados para os dias 1º, 2 e 3 de junho, reforçado por liminar conseguida pelo Sindicato, proibindo a abertura das agências bancárias na cidade, o Santander insiste em desrespeitar e explorar seus funcionários

O banco não só tentou derrubar a liminar, sem sucesso, como está obrigando os funcionários a comparecerem às agências para trabalhar internamente. E como se não bastasse o desrespeito ao feriado e ao descanso merecido dos bancários, a atitude do Santander mostra total descaso com as medidas e os objetivos previstos no decreto da prefeitura que visam barrar a curva crescente de contaminação do coronavírus na nossa cidade.

Diante de todo o esforço que tem sido feito para ampliar o isolamento social e parar a circulação de pessoas, inclusive com a interdição de várias ruas de acesso ao centro da cidade, o banco, mais uma vez, vai na contramão dos interesses coletivos e da sociedade.

Cadê a responsabilidade social do banco? O momento requer a contribuição e o esforço de todos, pessoas e instituições. Na contramão da luta pela preservação da vida, o Santander mostra a face do capitalismo selvagem e a ganância única e exclusivamente pelo lucro.

Fonte: Seeb-CGR