Sindicato reivindica melhores condições de trabalho para os funcionários da Caixa ‘Justiça Federal’

24 de setembro de 2021

Reforma no prédio da justiça tem tornado o ambiente insalubre para o atendimento bancário

Prédio Justiça Federal/CG
Foto: Seeb_CGR

Bancários e clientes da unidade da Caixa, localizada no prédio da Justiça Federal, em Campina Grande, têm sofrido para realizar atendimentos na unidade. É que uma reforma no prédio da justiça tem provocado um imenso barulho no local, tornando o trabalho na agência praticamente impossível.

Assim que ficou ciente do problema, o Sindicato foi até a unidade nesta quinta-feira (23/09) e constatou que o barulho da obra realmente está insuportável, inviabilizando qualquer tipo de atendimento. O próprio gestor da agência, após a visita dos representantes dos trabalhadores, fez a medição de decibéis e comprovou a gravidade da situação.

Na tentativa de encontrar uma solução imediata, a diretoria procurou a Superintendência da Caixa, na manhã desta sexta-feira (24), para propor que os funcionários fossem realocados temporariamente, para o prédio da Justiça do Trabalho, até que a situação seja resolvida.

A alternativa apresentada pela diretoria do sindicato também já havia sido pensada pela Superintendência, que informou que enviaria representantes até a unidade ainda nesta sexta-feira, para verificar a situação.

Na ocasião, a Superintendência comunicou ainda, que está buscando junto a administração da Justiça Federal uma solução definitiva para os problemas de espaço da unidade.

Luta antiga – A estrutura da unidade da Justiça Federal é muito pequena e já causou vários transtornos. A ampliação ou mudança do local é uma pauta antiga do Sindicato, que há muito tempo luta para que a Caixa faça a ampliação da unidade ou consiga um novo espaço maior e que traga melhores condições de trabalho e também mais qualidade no atendimento prestado. 

O Banco disse que fará o possível para que os colegas da unidade sejam realocados para o prédio da Justiça do Trabalho já na próxima segunda-feira (27).

O Sindicato seguirá acompanhando a situação dos trabalhadores.