Sindicato se reúne com Superintendência da Caixa em Campina Grande

24 de maio de 2021

Empregados ficaram apreensivos após cinco colegas do mesmo prédio testarem positivo para Covid-19

Foto: Andrezza Leite

Após receber relatos de que alguns funcionários da Caixa Econômica Federal da agência Centro de Campina Grande testaram positivo para Covid-19, o Sindicato esteve na unidade na manhã desta segunda-feira, 24, e após conversar com o gestor da agência se reuniu com a Superintendência do Banco.

Na ocasião, os representantes dos trabalhadores expuseram a preocupação com os casos que surgiram, que não se restringe apenas a unidade Centro, e questionaram aos gestores sobre quais medidas estavam sendo tomadas para proteger os trabalhadores.

A Superintendência informou que não há correlação entre os casos e que ocorreram em setores e contextos diferentes da agência. E que no setor do caixa, por exemplo, atendendo a um pedido dos próprios funcionários, após a confirmação do exame do funcionário que tinha acesso a área, os outros sete bancários da bateria de caixas foram submetidos a testes (todos testaram negativo).

No entanto, nos demais setores onde houveram casos, foram submetidos ao teste apenas, as pessoas que tiveram contato próximo aos que testaram positivo. O banco alega ser este o protocolo e que efetuou a higienização do prédio.

O Sindicato reivindicou a testagem de todo o quadro de pessoal da unidade, pois entende que o melhor protocolo é a prevenção e que só através da testagem de todos se pode zerar as possibilidades.

Não só na Caixa, mas em todos os Bancos temos visto uma flexibilização nas medidas de segurança com protocolos pouco eficazes.

A direção da Caixa tem sido alertada pelas entidades representativas que o protocolo atual é falho e não protege os empregados como deveria.

Vacina para os bancários

Entendemos que a solução para pandemia passar, primordialmente, é vacinar toda a população e por isso defendemos vacina para todos e lutamos para que os serviços essenciais, como o dos bancários, que tem possibilidade de transmissão do vírus pela característica da atividade econômica, sejam incluídos como prioridade no Plano Nacional de Imunização.

Além das negociações para atenuar a exposição da categoria bancária ao vírus, o movimento sindical vem fazendo um trabalho no Congresso Nacional para que, através de projetos, requerimentos e emendas parlamentares, a vacinação dos bancários sejam também prioridade por ser uma atividade de alto risco de infecção assim como várias outras categorias.

Leia mais:

-Vacinação prioritária para bancários ganha apoio de parlamentares 

Caixa FIEP

Os representantes dos trabalhadores também externaram sua preocupação com as aglomerações dentro da Caixa FIEP. A unidade não dispõe de um espaço físico adequado, e com o pagamento do auxílio emergencial, o risco de exposição dos funcionários é muito grande.

Enquanto a reforma de ampliação da unidade não vira realidade reivindicamos do banco uma solução paliativa para reduzir a aglomeração na unidade.