Sindicatos cobram da direção do Santander solução para problemas denunciados pelos bancários na Paraíba

Os Sindicatos de Campina Grande e da Paraíba se reuniram na última terça-feira (22), em João Pessoa, com a diretora de Recursos Humanos e Relações Sindicais do Santander, Fabiana Ribeiro, para tratar sobre diversas demandas dos funcionários do banco espanhol.

Participaram da reunião o secretário geral do Sindicato, Esdras Luciano, Andrezza Leite, secretaria de comunicação, e Leidson Neto, secretário de Integração da Micro-região.

O primeiro ponto discutido esteve relacionado as denúncias as denúncias de assédio moral atribuídas ao Superintendente do banco na Capital. Em relação das demandas de Campina Grande, os representantes dos trabalhadores enfatizaram a discriminação do banco com os reintegrados e os substituídos na ação civil coletiva de 7ª e 8ª horas nº 0156800-48.2013.5.13.0023.

O Sindicato vem recebendo diversas denúncias sobre a postura do Superintendente Estadual em relação aos substituídos processuais, como assédio moral, desrespeito e ataques ao Sindicato, o que tem prejudicando o desempenho profissional, bem como o bem-estar pessoal dos trabalhadores. Os dirigentes sindicais cobraram da diretora de relações sindicais o fim dessas atitudes por parte de quem deve zelar pelas boas relações de trabalho.

Outros pontos levantados pelos diretores foi a falta de acessibilidade na agência Marquês do Herval. A unidade não possui elevador. E mesmo com toda cobrança do Sindicato, por vários momentos não há caixas executivos à disposição dos clientes preferenciais no térreo, prejudicando a locomoção das pessoas com deficiências, idosos e gestantes. Uma luta constante do movimento sindical, sempre preocupado com a promoção social através da acessibilidade.

Também foi cobrado explicações a respeito da falta de assistência com os funcionários vítimas do assalto na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), ocorrido no mês de abril, além do desrespeito do Superintendente do Banco na Paraíba no trato com o Sindicato, cuja a relação deve ser respeitosa e estritamente institucional.

Após ouvir os relatos e debater com os dirigentes sindicais todos os pontos levantados durante a reunião, a diretora de Recursos Humanos e Relações Sindicais do Santander se comprometeu em averiguar as denúncias e tomar as medidas possíveis para corrigir os problemas denunciados. Fabiana, também adiantou que vai conversar com o Superintendente sobre as denúncias de assédio moral e o relacionamento com as entidades sindicais para tomar uma decisão sobre os fatos. Quanto às questões estruturais, ela informou que cabe à pasta de engenharia solucionar os casos elencados, uma vez que é o setor competente para atender esse tipo de demandas.

Os dirigentes irão acompanhar os desdobramentos da apuração dos fatos e as soluções adotadas pelo Banco.

Fonte: Seeb_CRG com Seeb_Paraíba